Portal do Beneficiário Área do Credenciado

13/05/2024 11:20

Cobertura assistencial: saiba como funciona o tratamento de implante dentário pelo nosso plano

Não é por acaso que falamos dos diferenciais da nossa cobertura odontológica: além dos tratamentos de ortodontia, que vão além do previsto no rol da ANS, outro procedimento oferecido por liberalidade (sem obrigação regulatória) é o tratamento de implantodontia. Tudo isso para proporcionar um cuidado cada vez mais diferenciado e abrangente para as nossas beneficiárias e os nossos beneficiários.

O implante dentário é um procedimento que utiliza materiais biocompatíveis para substituir as raízes dentárias perdidas, sendo uma alternativa aos recursos protéticos tradicionais para reparar a perda parcial ou total dos dentes.

Como é realizado o procedimento?

Normalmente, é realizado em duas etapas: cirúrgica, para instalação do implante, e protética, quando é colocada a prótese provisória e/ou definitiva.

Em alguns casos, existe a possibilidade de colocação do implante e da prótese provisória em uma única sessão. Isso vai depender de fatores como saúde bucal do paciente, quantidade/qualidade óssea, número e localização dos dentes, entre outros.

Quais são os critérios de elegibilidade para o tratamento?

A indicação para o implante dentário, feita pelo cirurgião-dentista, deve ser criteriosa e levar em consideração as condições clínicas gerais e bucais de cada paciente, considerando os fatores de risco que podem gerar contraindicações.

Para cobertura pelo nosso plano, a beneficiária ou o beneficiário deve ter idade igual ou superior a 18 anos e precisa atender alguns critérios de saúde previstos em nossa cartilha de cobertura odontológica, como inexistência de gravidez, doença debilitante não controlada, desordens psiquiátricas, hipersensibilidade aos componentes específicos do implante, entre outros.

Quais as modalidades de atendimento disponíveis?

O tratamento deve ser realizado, preferencialmente, com profissionais e clínicas da nossa rede credenciada direta, que podem ser facilmente encontrados na ferramenta de Busca Rede: especialidades odontológicas > implantodontia. Neste caso, não há necessidade de realizar qualquer pagamento no momento da prestação do serviço coberto.

Por livre escolha, ainda existe a opção de utilizar os serviços de profissionais ou instituições de saúde que não fazem parte da nossa rede credenciada direta. Neste caso, é necessário pagar pelo procedimento, como em um atendimento particular, para depois solicitar reembolso ao plano, sempre de acordo e limitado aos valores de referência praticados pelas regras do regulamento.

Importante:

Como é custeado o tratamento?

O implante dentário é considerado um procedimento de pequeno risco, com a coparticipação do beneficiário sendo definida pela tabela de pequeno risco, ainda que haja inscrição no Programa de Assistência Especial (PAE).

Como iniciar o tratamento?

O primeiro passo é agendar uma consulta com o implantodontista, que vai verificar se as condições bucais e clínicas permitem a instalação do implante e, também, solicitar os exames necessários para o planejamento do tratamento.

Após realizar os exames, retorne ao profissional para avaliação dos resultados. Caso a beneficiária ou o beneficiário esteja em condições de se submeter ao procedimento, o profissional deverá solicitar autorização ao nosso plano para realizar o tratamento.

Em seguida, o status da autorização pode ser consultado pelo app Saúde Petrobras ou pelo Portal do Beneficiário.

Para mais informações, consulte a nossa cartilha de cobertura odontológica.

Ver todas as notícias
Whatsapp

Inscreva-se para receber notificações!

Quer receber as últimas notícias da Saúde Petrobras?