Portal do Beneficiário

06/05/2022 08:30

Pronto-socorro: saiba quando você realmente precisa ir

Quando os sintomas de alguma doença começam a aparecer é normal pensarmos em procurar um pronto-socorro, afinal, com saúde não se brinca. Mas você sabia que não é preciso buscar um atendimento de urgência ou emergência ao menor sinal de que algo não está bem?

O pronto-socorro deve ser procurado nos casos que implicam em risco imediato de morte ou lesões irreparáveis, ou seja, situações que não podem esperar consulta marcada. Caso contrário, a orientação é evitar as unidades de pronto atendimento. E tem explicação para isso: por se tratar de um ambiente que reúne pessoas com problemas de saúde diferentes, o paciente fica exposto a um risco maior de contrair uma doença infectocontagiosa. Além disso, pessoas que não estão em estado grave acabam aumentando o tempo de espera de pacientes que necessitam de atendimento emergencial.

Reunimos a seguir algumas informações importantes para que você não se exponha desnecessariamente e nem negligencie a sua ida ao pronto-socorro.

Vale ir ao pronto-socorro

- Dores intensas em qualquer parte do corpo

- Febre alta

- Picadas de animais peçonhentos

- Reações alérgicas

- Dificuldade em respirar

- Palpitações

- Traumas e lesões em geral

- Desmaios

Não precisa ir imediatamente ao pronto-socorro

- Dor de garganta

- Febre baixa que começou a menos de 24 horas

- Gripe comum e resfriado

- Diarreia iniciada a menos de 24 horas

- Dores crônicas

Se tiver dúvidas, converse com o médico que coordena seu cuidado.

Telemedicina para urgências de baixa complexidade

Em casos de urgência de baixa complexidade, como dor de garganta, diarreia, náuseas, dor ao urinar, cólica menstrual, secreções, corrimentos, dores musculares, alergias e problemas de pele, ardor nos olhos, conjuntivite e dores de cabeça, você também pode ser atendido pelo médico sem sair de casa, por meio do serviço de telemedicina Einstein Conecta, que está disponível 24 horas pelo site conecta.einstein.br e também via dispositivos móveis.

Para mais informações, acesse o manual da plataforma Einstein Conecta.

Ver todas as notícias
Whatsapp