Portal do Beneficiário

28/12/2021 09:00

Equipe para analisar riscos: conheça a junta médica e odontológica

Em um procedimento cirúrgico, com ou sem órteses, próteses e materiais especiais (OPME), uma escolha responsável dos procedimentos e insumos é fundamental para a saúde dos beneficiários. Por isso, quando existem divergências técnicas-assistenciais sobre os itens ou suspeita de má prática, a resolução normativa nº 424/2017 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) prevê a formação de uma junta médica ou odontológica para uma segunda análise. E a partir deste mês, será a nossa vez de termos essas equipes em nossos serviços.

A atuação da junta médica ou odontológica, formada por profissionais experientes e reconhecido saber, acontecerá apenas quando houver divergências sobre a indicação dos procedimentos, sempre em busca dos melhores padrões de qualidade.

A junta médica e odontológica é formada por três profissionais: o médico ou dentista que solicitou o procedimento ou materiais; o nosso profissional auditor, além do profissional desempatador, que irá analisar e dar um parecer final.

O prazo para finalização da análise é de 21 dias úteis e o desempatador poderá solicitar exames complementares. É importante lembrar que medicações off label, procedimentos fora do rol da ANS e medicamentos e materiais sem registro da Anvisa não são de cobertura obrigatória, portanto não são passíveis de junta médica ou odontológica.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse nossas perguntas frequentes sobre o tema.

Ver todas as notícias
Whatsapp