Portal do Beneficiário Área do Credenciado

22/08/2023 15:00

Agosto Dourado: amamentar também é um ato de cuidado para quem oferece o peito

Quando falamos de alimentação saudável, uma das primeiras recomendações é evitar alimentos ultraprocessados, dando preferência para o que é natural. E tem algo mais natural para um bebê do que o leite materno? Direto da “fábrica” para nutrir e encher a barriguinha do miniquerido. Mas o que muita gente não sabe é que, além de fazer bem para o bebê, amamentar também traz muitos benefícios para quem oferece o peito.

São alguns benefícios para a mãe:

Diminuição do sangramento no período pós-parto

Diminuição do risco de anemia, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer de mama, útero e ovário

Fortalecimento da saúde óssea

Recuperação mais rápida do peso de antes da gestação

Redução do estresse e da ansiedade

Fortalecimento do vínculo com o bebê

Já para o bebê, o leite materno tem o superpoder de fornecer os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança, inclusive cognitivo. A amamentação fortalece o sistema imunológico, ajuda a prevenir infecções – como diarreia, pneumonia e otite – e proporciona ainda benefícios em longo prazo, reduzindo o risco de obesidade, diabetes, colesterol alto e hipertensão ao longo da vida dos filhos. Outro importante ganho é na saúde mental e emocional, promovido pelo tempo de qualidade e proximidade com a mãe. Até mesmo o ato de sugar o peito tem um papel fundamental, contribuindo para o desenvolvimento da fala e da linguagem da criança.

Quantas vezes amamentar por dia?

A resposta para essa pergunta é simples: sempre que o bebê demandar, até o momento em que ele estiver satisfeito e parar de mamar por conta própria, sem ser retirado do peito. E essa frequência varia de acordo com a fase de desenvolvimento.

Nos primeiros dias de vida, a amamentação acontece com mais frequência, geralmente a cada duas ou três horas, devido à baixa “capacidade de carga” do estômago de um recém-nascido – apenas algumas colheres de sopa de leite são consumidas por “refeição”. À medida em que o tempo passa, esse intervalo vai aumentando.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a amamentação seja feita de forma exclusiva até os 6 meses de idade e como principal fonte de nutrição até os 2 anos ou mais, aliada a outros alimentos.

Mais informações e orientações

Se você está grávida ou amamentando, converse com seu médico para obter mais informações sobre os benefícios da amamentação e orientações personalizadas para curtir com tranquilidade esse momento único com seu bebê.

Ainda não tem um médico para chamar de seu? Consulte nossa ferramenta de busca rede credenciada e encontre um profissional perto da sua casa.

Ver todas as notícias
Whatsapp

Inscreva-se para receber notificações!

Quer receber as últimas notícias da Saúde Petrobras?