Portal do Beneficiário

02/08/2021 16:19

7 dicas sobre amamentação para fortalecer a saúde do seu bebê

Se o leite materno fosse competir nos Jogos Olímpicos certamente garantiria o lugar mais alto do pódio da modalidade ‘Nutrição nos primeiros anos de vida’. Isso porque é um alimento considerado padrão ouro de qualidade, rico em nutrientes e anticorpos que fortalecem a saúde do bebê. E a cor da medalha mais valorizada serviu de inspiração para a campanha Agosto Dourado, instituída no Brasil para celebrar o aleitamento materno no mesmo mês da Semana Mundial da Amamentação, de 1º a 7 de agosto.

Ambas as iniciativas promovem ações de conscientização e esclarecimento sobre a importância dessa prática para mães e bebês. E esse gesto de amor pode fazer toda a diferença: de acordo com o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani), a amamentação reduz em até 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos.

Mas para que essa proteção passe a valer, alertam as organizações de saúde, o leite materno deve ser o alimento exclusivo durante os primeiros seis meses de vida. E, se possível, continuar a ser oferecido à criança até os dois anos ou mais, pois além de fornecer alimento e proteção imunológica, reforça os laços entre mãe e bebê, contribuindo para desenvolvimento psicológico do bebê.

O aleitamento materno também promove benefícios para a saúde da mulher, a começar pela diminuição do sangramento pós-parto. Além disso, a prática ainda reduz as chances da mãe desenvolver doenças como anemia, diabetes, câncer de mama ou de ovário.

Confira algumas dicas:

Gostou das informações? Compartilhe com as mamães que você conhece e ajude a promover o aleitamento materno para que mais crianças possam ter um futuro saudável – e quem sabe até se tornarem super atletas.

Tá lendo esse conteúdo para pôr em prática em breve, quando seu bebê nascer? Conheça o Canguru, nosso serviço de acompanhamento da gestação a distância com obstetras do Hospital Israelita Albert Einstein. Por meio desse serviço, é possível acompanhar a gestação semana a semana e realizar parte do cuidado pré-natal sem precisar sair de casa e sem cobrança de coparticipação.

Ver todas as notícias
Whatsapp