Portal do Beneficiário

01/12/2021 16:31

Verdade ou mentira? Descubra as fake news sobre o HIV

Saber as informações corretas sobre o contágio é o primeiro passo para prevenção e tratamento

Quando o assunto é a transmissão do HIV, ainda há muitas dúvidas e estigmas que cercam a população. E no Dia Mundial de Luta Contra a Aids (01/12), listamos as verdades e mentiras sobre o contágio, para a identificação das informações falsas - as tão faladas fake news.

Para começar, qual a diferença entre HIV e Aids?

O primeiro passo para desmistificar o tema é identificar a diferença entre HIV e Aids. O Vírus da Imunodeficiência Humana (sigla HIV em inglês) é uma infecção sexualmente transmissível. Ao entrar no organismo, o HIV se instala no sistema imunológico e ataca as células de defesa, principalmente os linfócitos.

Já a Aids é a doença causada pelo HIV quando a multiplicação desse vírus atinge um estágio avançado e prejudicial. Ou seja, quando o sistema imunológico não tem mais condições de combater os agentes externos e assim se torna suscetível a outras patologias. Mas nem toda pessoa que tem HIV tem a Aids: é possível contrair o vírus sem apresentar sintomas e desenvolver a doença.

O que é uma IST?

Para abordar o contágio do HIV, é importante a explicação das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Como aponta o Ministério da Saúde, o termo foi criado para substituir a antiga nomenclatura Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

As IST são adquiridas por meio do ato sexual sem o uso do preservativo com pessoas infectadas. As mães que possuem uma IST também podem transmitir para os filhos durante a gestação, parto ou amamentação.

Veja abaixo o que desmentimos sobre a transmissão do HIV:

- A vacinação, em evidência por conta da pandemia de Covid-19, não transmite o HIV. O conteúdo criado para imunizar a população não contém nenhum tipo de vírus prejudicial. Feita com seringas esterilizadas em ambientes seguros, a vacinação governamental não tem relação com a Aids, o HIV ou outra IST.

- O ato sexual com preservativo também não transmite o vírus, desde que usado da maneira correta.

- Beijos, apertos de mão e abraços: todas essas ações são seguras e essenciais para o bem-estar.

- Da mesma forma, itens como talheres, toalhas, copos, sabonetes e assentos não repassam a infecção.

- O HIV não está no ar: o contágio de uma IST acontece por contato sexual, não pela respiração.

- Além de ser um ato que ajuda a salvar vidas, a doação de sangue em centros oficiais não transmite doenças ao doador.

Verdades sobre a transmissão do HIV:

- A transfusão de sangue contaminado transmite o HIV. Mas com as medidas de segurança para a doação de sangue e rastreio do sangue doado, essa forma de transmissão praticamente desapareceu.

- Mães infectadas podem repassar o vírus para os bebês em todas as etapas da gestação, inclusive durante a amamentação.

- O ato sexual sem preservativo pode gerar o contágio.

- O compartilhamento de seringas e materiais cortantes por mais de uma pessoa é um fator de transmissão.

Para obter mais informações e boletins sobre o HIV, Aids e IST, acesse o site do Ministério da Saúde voltado ao tema e conheça também o programa de acolhimento Unaids.

Ver todas as notícias
Whatsapp